|
|
|
|

16-03-2020 - Se especializar em tempos de crise: por que é tão necessário?

Todo o aprendizado obtido ao longo de uma graduação não é suficientemente necessário para se garantir um posicionamento em ascensão no mercado de trabalho, cada vez mais competitivo. E especialmente em tempos de crise, temos que buscar uma formação contínua para intensificar a empregabilidade e nos manter cada vez mais ativos junto as organizações. E por isso a Pós-Graduação tem sido muito requisitada, seja no processo seletivo de uma empresa, seja nos editais de concursos públicos. Atualmente, as empresas têm dado preferência a quem possui uma Pós-graduação voltada para a vaga de emprego oferecida. Vale destacar que o contato com pessoas diferentes, das que estão comumente em seu convívio social, é valioso para o crescimento pessoal e também para a ampliação da sua rede de contatos profissionais. O chamado networking, nada mais é, do que a expansão das suas relações pessoais e profissionais, que pode ser de grande valia no mundo corporativo. Cursar uma pós-graduação propicia troca de experiências e informações atualizadas sobre o mercado de trabalho. A Pós-Graduação viabiliza uma série de vantagens, dentre elas; ascensão profissional, redirecionamento de funções, visão empreendedora e, sobretudo, reconhecimento profissional, que é tão essencial na carreira, pois a valorização do desempenho é a mola propulsora para o crescimento profissional e pessoal. Ao ingressar num curso, o profissional incrementará seu currículo, tendo ótimas condições de galgar novas posições e maiores desafios junto às organizações. Um pós-graduado, de um modo geral, consegue obter um salário bem mais expressivo, comparado ao profissional que tem somente a graduação. É importante salientar que as empresas observam atentamente se o profissional tem iniciativa, se está aperfeiçoando seus conhecimentos, se a reciclagem é uma constante em sua carreira profissional. Portanto, o autodesenvolvimento é uma característica extremamente necessária dentro de uma organização, pois possibilita exponencialmente a participação em processos seletivos internos, bem como a oportunidade de uma promoção. É de fundamental importância a escolha Instituição de Ensino Superior (IES), para realizar um curso de Pós-Graduação, pois ela tem que ser credenciada pelo MEC, ser uma IES idônea, pois contrário o Certificado não terá validade junto ao mercado de trabalho. Autora: Adriana Silva Fialho Cambuí, Coordenadora Geral da Pós-Graduação do Centro Universitário de Viçosa – UNIVIÇOSA. Fonte: Revista Gestão Universitária.

08-03-2020 - Mulheres estão à frente da gestão escolar e da maior pesquisa estatística educacional do país

A educação básica brasileira é gerida, predominantemente, por mulheres. Nas 180,6 mil unidades escolares do país, mais de 80% dos gestores são do sexo feminino. É o que mostram os dados do Censo Escolar da Educação Básica 2019. A maior pesquisa estatística educacional brasileira, realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), apresentou, pela primeira vez, nesta edição, os primeiros dados sobre quem são os gestores das escolas brasileiras. Gestores e diretores – O levantamento estatístico da educação básica apresenta aprimoramentos a cada ano. Em 2019, o Censo Escolar inovou ao traçar o perfil dos profissionais à frente da gestão escolar. Os dados mostram que, dos 187,7 mil gestores declarados na pesquisa, 86% são diretores e 14% estão em outros cargos. Entre os mais de 143 mil diretores, 81,9% são do sexo feminino. O percentual é aproximado também para o grupo de gestores que ocupam outros cargos: 81,5% são mulheres. Mulheres no Censo Escolar – A pesquisa estatística do Censo Escolar permite delinear um perfil detalhado de todos os 48 milhões de estudantes da educação pública e privada do país, além dos 2,2 milhões de professores. Para reunir todas as informações, o Inep conta com a parceria de milhares de pessoas que usam o Educacenso, sistema que contém o banco de dados da pesquisa. Nesse trabalho, as mulheres exercem papel estratégico. Coordenadora-geral – Poucas pessoas podem dizer que conhecem tão bem o censo quanto a coordenadora-geral do Censo Escolar, Célia Gedeon, que exerce o cargo desde 2005. Célia acompanha o aperfeiçoamento da pesquisa desde 1983. Naquele ano, ela passou a ser uma das digitadoras dos questionários enviados pelas escolas no Ministério da Educação (MEC). Foi naquela época que a curiosidade da servidora a levou a prestar atenção não só na digitação, mas nas informações que os formulários traziam.

27-02-2020 - MEC abre processo para instituir cinco novos polos de inovação

O Ministério da Educação (MEC) abriu processo de seleção para o credenciamento de cinco novos polos de inovação. A expansão servirá para contribuir na formação de alunos de educação profissional e tecnológica e é fruto da parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). As instituições da Rede Federal vão poder apresentar propostas até 27 de março no https://embrapil.org.br/chamadas/chamada-publicapublic-03-2020-abertura. O resultado do processo de seleção está previsto para 10 de julho. https://O secretário de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC, Ariosto Culau, destacou que a implementação dos polos é uma das entregas previstas pelo programa Novos Caminhos, http://portal.mec.gov.br/component.content/index.php? “Estamos começando o ano já materializando metas e desenvolvendo o eixo de empreendedorismo e inovação para estruturar e trazer referenciais bem-sucedidos”, disse. As entidades selecionadas serão credenciadas para se tornar polos de inovação e poderão solicitar até R$ 3 milhões, ao longo de três anos, para prospectar e executar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação em parceria com empresas industriais. “O desafio é possibilitar a interação entre empresas e instituições de pesquisa, com um modelo ágil e flexível”, afirmou o presidente da Embrapii, Jorge Guimarães. Polos de inovação – Os polos de inovação têm o objetivo de promover o aumento da competitividade e da produtividade da economia nacional, por meio do desenvolvimento da pesquisa aplicada e da qualificação de recursos humanos para ações de pesquisa, desenvolvimento e inovação. Esses polos são voltados ao desenvolvimento de pesquisas avançadas que atendem demandas reais do setor produtivo, construindo uma ponte entre a academia e o mercado. São constituídos a partir de competências tecnológicas específicas dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) do Ministério da Educação (MEC). O desenvolvimento de produtos e serviços para a indústria já é uma realidade para cerca de 500 estudantes da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica que participam de 131 projetos em parceria com 114 empresas em nove polos de inovação. Fontes: Bianca Estrella, do Portal MEC ,-19.02.2020 e Revista Gestão Universitária.

26-02-2020 - ACONTECIMENTOS HISTÓRICOS EM 26 DE FEVEREIRO

1815 – Napoleão Bonaparte escapa da Ilha de Elba (Itália). 1848 – É proclamada a Segunda República Francesa. 1860 – Emmanuel Liais faz a descoberta do primeiro cometa no Brasil, batizado “Olinda”. 1916 – Estreia, em Lisboa (Portugal), a peça A Maluquinha de Arroios. 1935 – O líder nazista Adolf Hitler ordena que a força aérea alemã seja reformada, violando os termos do Tratado de Versalhes. 1952 – O primeiro-ministro britânico Winston Churchill anuncia que o Reino Unido já possui bomba atômica. 1980 – Egito e Israel estabelecem relações diplomáticas. 1993 – Primeiro atentado contra as Torres Gêmeas, em Nova York (EUA). 2004 – O presidente macedônio Boris Trajkovski morre em um acidente aéreo na Bósnia-Herzegovina.

25-02-2020 - ACONTECIMENTOS HISTÓRICOS em 25 de fevereiro

1551 - Criado o primeiro Bispado do Brasil. 1570 - A Elizabeth I, rainha da Inglaterra, é excomungada pelo papa Pio V. 1601 - O conde de Essex, antigo favorito da rainha Elizabeth I, é executado por traição. 1713 - Charles XII, rei da Suécia, é feito prisioneiro pelo Sultão Otomano. 1836 - O inventor americano Samuel Colt patenteia seu revólver. 1841 – Nasce Renoir, pintor francês, essencialmente impressionista. 1870 - Hiram R. Revels se torna o primeiro negro eleito para o Senado dos EUA. 1891 - Marechal Deodoro é eleito presidente do Brasil. 1910 - O Dalai Lama deixa o Tibet e refugia-se na Índia. 1932 - O austríaco Adolf Hitler torna-se um cidadão alemão. 1948 - Martin Luther King é ordenado e indicado como pastor auxiliar na Igreja Batista de Atlanta. 1977 - Retorno da nave russa Soyuz 24, lançada no dia 7 de fevereiro do mesmo ano. 2003 - O americano Calvin Parker é condenado à morte pelo assassinato da brasileira Patrícia Ramos Gallego nos EUA. 2004 - Astrônomos húngaros anunciam a descoberta de novo planeta na constelação de Gêmeos.

24-02-2020 - ACONTECIMENTOS HISTÓRICOS

1981 – O Palácio de Buckingham anuncia o noivado do Príncipe Charles com Lady Diana Spencer. O casamento que aconteceria meses depois ficou conhecido como "Casamento do Século" por sua associação com a história de Cinderela. 1582 - Papa Gregório XIII institui o calendário gregoriano. 1818 - Frederic Chopin apresenta-se pela primeira vez, no palácio do príncipe Radziwil. 1848 - Como resultado da segunda revolução francesa o rei Luís Filipe abdica em favor de seu neto de 10 anos. A família real foge e jamais voltará a reinar no país. 1887 - Paris e Bruxelas tornam-se as primeiras capitais a serem interligadas pelo telefone. 1891 - É promulgada a segunda Constituição brasileira. 1897 - Inaugurado o Palácio do Catete, no Rio. 1903 - EUA compram base de Guantánamo, em Cuba. 1916 - Descobrimento do cometa Neujmin 2. 1920 - O partido nazista alemão lança o seu programa de criação do "Terceiro Reich". 1937 - URSS proíbe o envio de voluntários à guerra civil espanhola. 1946 - Domingo Perón vence as eleições presidenciais na Argentina. 1949 - Hayim Waissman é eleito presidente de Israel. 1972 - Incêndio no Edifício Andraus, em São Paulo, deixa 16 mortos. 1984 - Comício pelas Diretas, Já! realizado em Belo Horizonte reúne 250 mil pessoas. 1991 - Os Estados Unidos iniciam sua ofensiva terrestre contra o Iraque devido à invasão do Kuwait. 1991 - Atentado frustrado contra o ex-presidente argentino Raúl Alfonsín. 1997 - O cientista Ian Wilmut, do Instituto Roslin, na Escócia, anuncia a existência da ovelha Dolly, primeiro mamífero clonado a partir de uma célula de um animal adulto. 2003 - Terremoto de 6 graus na escala Richter atinge a província chinesa de Xinjiang. 2004 - A Parmalat USA Corp. pede concordata.

23-02-2020 - ACONTECIMENTOS HISTÓRICOS

ACONTECIMENTOS HISTÓRICOS 1288 - Começa o pontificado do Papa Nicolas IV. 1358 - Começa a primeira jornada revolucionária parisiense. 1819 - Espanha vende a Flórida aos EUA por US$ 5 milhões. 1841 - El Salvador proclama sua independência. 1921 - General Reza Khan toma Teerã durante a revolução persa. 1922 - Henri Desiré Landru, acusado de assassinar dez mulheres, é guilhotinado na prisão francesa de Versalhes. 1932 - Adolf Hitler é designado candidato à presidência da República alemã pelo Partido Nacional-socialista. 1958 - Estréia a peça Eles não usam black-tie, de Gianfrancesco Guarnieri, que renovou o teatro brasileiro. 1967 - General Suharto toma o poder na Indonésia. 1978 - O delegado Sérgio Paranhos Fleury, acusado de pertencer ao Esquadrão da Morte, grupo paramilitar que cometia assassinatos na década de 1970, tem a prisão decretada. 1989 - É criado o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama). 1992 - Kurt Cobain, vocalista da banda Nirvana, casa-se com Courtney Love, líder do grupo Hole. 1993 - ONU aprova a criação de um Tribunal Internacional de Crimes de Guerra na antiga Iugoslávia. 1994 - Aldrich Ames é preso nos Estados Unidos por vender segredos militares à União Soviética. 1998 - O filme Central do Brasil, dirigido por Walter Salles, recebe o Urso de Ouro de melhor filme e o Urso de Prata de melhor atriz para Fernanda Montenegro no Festival de Berlim. 1999 - Tsung Chi Hsue morre afogado durante trote na Faculdade de Medicina da USP. 2004 - Vai ao ar o último episódio do seriado Sex and The City

21-02-2020 - Acontecimentos Históricos em 21 de fevereiro

1431 - Começa o interrogatório de Joana D´Arc. 1560 - Mem de Sá chega a Guanabara para atacar o forte Coligny. 1644 - Incêndio destrói a Cidade do Panamá. 1699 - A Academia de Ciências da França acolhe Isaac Newton como membro estrangeiro. 1829 - Criação do Estado Mayor General, o Uruguai. 1858 - Um forte tremor da terra destrói a cidade grega de Corinto. 1895 - O oficial francês Alfred Dreyfus, acusado de traição, é deportado para a Ilha do Diabo. 1901 - A Assembléia Constituinte cubana promulga a 1ª Constituição do país. 1914 - Bandoleiros invadem a cidade chinesa de Lichuan e matam mais de mil pessoas. 1916 - I Guerra Mundial: começa a Batalha de Verdum, que causou a morte de 700 mil. 1922 - O dirigível Roma explode nos EUA matando 34 pessoas. 1922 - Egito declara independência. 1925 - O bando de Lampião derrota tropas paraibanas. 1929 - França nega o asilo político a Leon Trotski. 1945 - A União Pan-americana cria a Liga das Nações Americanas. 1945 - II Guerra: pracinhas da FEB atacam e ocupam Monte Castelo. 1965 - O líder negro norte-americano Malcom X é assassinado. 1972 - Richard Nixon e Mao Tse-Tung se encontram em Pequim, iniciando uma fase de relações que chegará ao ingresso da China Popular na ONU. 1984 - O ex-ditador argentino Leopoldo Galtieri é detido e posto à disposição das forças armadas. 1994 - O Reino Unido baixa de 21 para 18 anos a idade permitida para relações sexuais homossexuais. 2004 - Começam os primeiros ataques do vírus Mydoom.

15-02-2020 - Modelo de organização – Burocracia Mecanicista por Jorge Barros

Pós-graduado e Mestre em Administração e Gestão Escolar, Doutor em Administração e Gestão Educativa e Escolar, Professor no 2.º Ciclo do Ensino Básico no Agrupamento de Escolas Dra. Laura Ayres (ESLA), Quarteira. A maioria das organizações e das empresas foi criada a partir da era industrial quando começaram a proliferar as indústrias e as fábricas, onde o modelo organizacional mais utilizado foi o modelo mecanístico ou mecanicista, também denominado modelo burocrático mecanicista. Nesta altura, este modelo serviu os seus protagonistas uma vez que era perfeitamente adequado para uma época de relativa estabilidade e previsibilidade dos negócios, em que os ativos financeiros - como capital, edifícios, máquinas, equipamentos, matérias-primas - predominavam como os mais importantes patrimónios empresariais. O sinal de prosperidade era o aumento físico do tamanho empresarial. Os modelos burocráticos, de inspiração Weberiana, assentam no princípio de que a burocracia das organizações formais é o modo mais eficaz de gestão e assenta principalmente numa obsessão: o controlo. Estes modelos caracterizam as organizações que executam tarefas organizacionais rotineiras, realizadas através de especialização, regras e regulamentos muito formalizados, tarefas que são agrupadas em departamentos funcionais, autoridade centralizada, pequena amplitude de controlo decisório que acompanha a cadeia de comando. Esse trabalho operacional é, ainda, na sua maior parte simples e repetitivo, e os processos de trabalho são consequentemente muito estandardizados. Além disso, apresentam um peso bastante forte da tecnologia, que faz pressão para a estandardização dos processos em que as tarefas se tornaram especializadas e o trabalho altamente estandardizado. Caracteriza-se por comportamentos bastante formalizados e relativa descentralização horizontal. A burocracia mecanicista é típica de empresas médias de produção em massa e organizações maduras, organizadas em divisões funcionais, que centralizam a tomada de decisão e que se encontram em ambientes simples e estáveis, em que a sua estrutura administrativa é elaborada e onde se verifica uma distinção nítida entre os operacionais e os funcionais. Este modelo-tipo é eficiente em organizações de grande dimensão com um ambiente simples e estável e com um tipo de trabalho rotinizado e estandardizado. O modelo burocrático baseia-se no pressuposto de que é possível definir a partir do topo uma ordem racional e formal que é seguida por seres humanos racionais. Nestas organizações, as tarefas operacionais como são simples e repetitivas são realizadas por operacionais, na sua generalidade, pouco qualificados. Esta situação mostra como neste modelo a formação é reduzida, por vezes a poucas horas ou semanas e geralmente é realizada pela própria organização. O cumprimento dos objetivos efetiva-se por tarefas definidas que se realizam por pessoas, independentemente das suas caraterísticas, pelo que o cumprimento das mesmas se reveste de impessoalidade. Nestas organizações, a preocupação dos quadros de topo centra-se, em grande parte, na afinação minuciosa das suas máquinas burocráticas. São feitas todas as tentativas para eliminar a incerteza, de modo a que a burocracia mecanicista possa funcionar sem interrupções e sem deslizes. Estes tipos de estruturas são muito propensas ao conflito, pelo que na burocracia mecanicista torna-se necessário existirem sistemas de controlo para os conter. A formalização é de aplicação limitada aos níveis intermédios porque o trabalho é mais complexo e menos previsível do que no centro operacional. O processo estratégico desenrola-se de cima para baixo, isto é, do vértice estratégico para o núcleo das operações e o planeamento desempenha a este nível um papel fulcral. O tipo de trabalho da burocracia mecanicista encontra-se, sobretudo, em ambientes simples e estáveis. O principal ponto forte deste modelo que muitas organizações adotam como, por exemplo, uma agência de postos de segurança, uma prisão, uma companhia aérea, um grande construtor de automóveis, é a sua capacidade para realizar atividades padronizadas de maneira muito eficiente. Este tipo de organizações reúne as especializações afins em departamentos funcionais, o que lhes proporciona economia de escala e duplicação mínima de pessoal e de equipamentos. Trata-se, ainda, de um modelo pouco oneroso que, normalmente, se sai bem com executivos menos talentosos nos níveis médio e inferior de gerência. Um dos pontos fracos da burocracia mecanicista passa pela obsessão de obediência às regras, na medida em que quando na organização surgem casos que não se ajustam exatamente às regras já estabelecidas, os funcionários não têm espaço para inovar e resolvê-los, pelo contrário, a burocracia só é eficiente quando os seus funcionários enfrentam problemas já conhecidos e para os quais já se tenham estabelecido regras programadas de decisão. Outro ponto fraco pende-se com a especialização, uma vez que esta gera, por vezes, conflitos entre as unidades, podendo as metas das unidades funcionais sobrepor-se às da organização como um todo.

26-01-2020 - AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (TIC’s) E A NECESSIDADE DA OFERTA DE CURSOS, NO GRAU SUP

Levanta-se tal afirmação porque as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC,s) estão, a cada dia, revolucionado o mundo das coisas, do trabalho, das relações humanas, do mercado financeiro, da saúde, da família, dentre outros setores da vida, portanto, as Instituições de Ensino Superior (IES) devem mudar a lógica da oferta de cursos, sejam licenciaturas, bacharelados ou de tecnologias capazes de preparar os discentes frente ao processo dinâmico promovido por esse fenômeno avassalador que atinge o globo terrestre. Sabe-se que os cursos universitários levam tempo para conseguir a aprovação do Ministério da Educação (MEC) e depois entrar na matriz de ofertas de uma instituição superior. Ao longo dos anos, esse ciclo sempre funcionou, mas parece que o método não é mais tão eficiente para as demandas atuais. Essa afirmação fica mais evidente quando se observa o relatório sobre as carreiras promissoras para 2020, realizado pelo LinkedIn, uma rede social corporativa: gestor (a) de mídias sociais; engenheiro(a) de cibersegurança; representante de vendas; especialista em sucesso do cliente; cientista de dados; engenheiro(a) de dados; especialista em Inteligência Artificial; programador(a) de JavaScript; Investidor(a) Day Trader; e, Motorista. Indaga-se, por que na graduação os cursos não estão sendo concebidos de forma a prepara os futuros profissionais para esse mister? De acordo com o levantamento supramencionado, a maioria das atividades com alta demanda no mercado de trabalho está por profissionais com amplo conhecimento de tecnologia. A exploração de inteligência artificial, como são os casos dos engenheiros de dados, especialistas de sucesso do cliente, profissionais responsáveis pela segurança online e mesmo os desenvolvedores estão bem requisitados. Porém, como pode hoje um recém-saído do ensino médio optar por um curso superior de programação de chatbot no Messenger do Facebook? Infelizmente, a parte teórica e técnica só vai ser conquistada já no mercado de trabalho e palestras ou o interessado terá que recorrer a instituições do exterior que acompanham mais de perto estas demandas. Locais como Alemanha, Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos (REVISTA GESTÃO UNIVERSITÁRIA, 2020) sempre saem na frente quando ao uso de novas tecnologias e também servem de fonte de informação para que jovens consigam melhores capacitações e entrem no mercado com mais qualidade. As universidades hoje sofrem com sistemas online para geração de boleto, conferência de notas, contato com coordenadores e professores. E isso é apenas uma ponta do iceberg. Com raras exceções, os universitários recebem poucos incentivos para empreender e gerar novos negócios. Isso até explica os poucos casos de unicórnios brasileiros (termo usado para classificar projetos de startups com crescimento acima da média). Não é raro ter dificuldade em encontrar o endereço, o telefone de contato ou mesmo informações sobre como conseguir um documento específico em universidades de norte a sul do país. Até mesmo o processo de inscrição para participar do vestibular é complexo e pouco intuitivo. Quando se fala em avanços tecnológicos, aqui não é apenas sobre o material visível, mas também sobre os sistemas que gerenciam toda essa estrutura. Existem algumas instituições superiores que oferecem cursos livres com duração de um a seis meses, mas isso não é tradição em todas as faculdades e universidades brasileiras. Seria insegurança sobre a possibilidade de redução de estudantes nos cursos tradicionais? Um outro ponto de vista poderia ser observado pelo lado de que a melhora profissional pode resultar em mais alunos no ensino superior e, inclusive, em cursos de pós-graduação. Fora esta vantagem, a instituição que disponibiliza este tipo de aperfeiçoamento mais rápido terá a possibilidade de testar diversos cursos, preços e formatos, além de sair na frente dos concorrentes. Vale destacar que inovação é um dos critérios para fidelizar o consumidor e também para atrair novos clientes, isso deve ser colocado sob a mesa. As instituições superiores deveriam absorver aquilo que é hoje ensinado como customer service (atendimento diferenciado com experiência incrível antes, durante e depois do período de compra ou uso de determinado serviço). Não basta apenas falar de teoria, de que investe em inovação, fazer propaganda em todas as mídias ou cuidar do layout. É preciso incorporar tais evoluções ao dia a dia, tornar o período de aprendizado algo muito satisfatório e proveitoso, colocar o que for possível em EaD e ser mais dinâmico nas aulas práticas. Ao adotar tais medidas, as universidades/centros universitários/faculdades vão colaborar para elevar a qualidade da mão de obra brasileira e estarão ativamente integradas ao objetivo social das instituições, além de gerar mais receita. Como em toda empresa, o ponta pé inicial pode funcionar a partir de pesquisa de opinião com funcionários e estudantes. Cada um terá uma visão diferente sobre a instituição, mas permitirá fazer um diagnóstico mais completo. Em seguida, o ideal é fazer uma avaliação sobre os dados obtidos e ser bem realista nas análises. Depois disso, propor um plano de ações que será o norte para as decisões que serão tomadas no futuro. Dinamismo e agilidade são características que precisam andar junto com o processo de inovação. Não adianta ter uma ideia sensacional, mas que necessite ser validada por comissões técnico-cientistas para iniciar os testes. Infelizmente, esse processo burocrático é sempre desmotivador para que inovações aconteçam. Entende-se, portanto, que as IES devem estar atentas nas suas ofertas de graduação, deixando lado o tradicionalismo ortodoxo, linear, positivista para incorporar as inovações que se apresentam com o fenômeno das TIC’s. REFERÊNCIAS RELATÓRIO SOBRE CARREIRAS PROMISSORAS PARA 2020. Disponível em: https://www.vagas.com.br/profissoes/acontece/no-mercado/guia-salarial-aponta-carreiras-promissoras-em-2020/ Acesso em: 26 jan. 2020. SANTOS, Luiz Carlos dos. As TIC’s: uma revolução tecnológica. Disponível em: www.lcsantos.pro.br Acesso: 20 jan. 2020. UNIVERSO ACADÊMICO PRECISA ACOMPANHAR A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA. Disponível em: www.revista gestão universitária.com.br Acesso em: 26 jan. 2020.

|<  <<  1 2 3 4 5 6 7 8 9   >>  >|