|
|
|
|
O que há de interessante

21-01-2021 - O prazo de adesão ao Tempo de Aprender foi reaberto para as secretarias de educação que queiram part

Os gestores das redes de educação que tiverem interesse em realizar a inscrição no programa Tempo de Aprender podem acessar a página (http:alfabetizacao.mec.gov.br/secretario-de-educacao-clique-aqui-para-realizar-a-adesao) até o dia 31 de janeiro, e preencher o formulário de adesão ao programa (http://formulario2.mec.gov.br/formulario-secretaria-alfabetizacao). Trata-se de uma Política de Estado voltada à alfabetização baseada em evidências científicas e legado de uma gestão direcionada a resultados que impactam diretamente a vida das crianças e o pleno exercício da cidadania. Instituído em 2020, o Programa, do Ministério da Educação (MEC), tem despertado o interesse de milhares de secretarias de educação desde que foi lançado. Até o momento, 4.437 secretarias municipais, estaduais e a distrital aderiram ao programa, o que corresponde a 79,66% do total (o Brasil tem 5.570 municípios, 26 estados e o Distrito Federal – uma soma que resulta em 5.597 secretarias). “O Tempo de Aprender tem como objetivo enfrentar as deficiências da alfabetização no Brasil e conta com ações estruturadas em quatro eixos: I - formação continuada de profissionais da alfabetização; II - apoio pedagógico para a alfabetização; III - aprimoramento das avaliações da alfabetização; e IV – a valorização dos profissionais da alfabetização”, explica o secretário de alfabetização do MEC, Carlos Nadalim. Já são 20 secretarias entre as estaduais e a distrital que aderiram ao programa, são elas: Acre (AC); Amapá (AP); Distrito Federal (DF); Espírito Santo (ES); Goiás (GO); Mato Grosso (MT); Mato Grosso do Sul (MS); Minas Gerais (MG); Pará (PA); Paraná (PR); Pernambuco (PE); Piauí (PI); Rio de Janeiro (RJ); Rio Grande do Sul (RS); Rondônia (RO); Roraima (RR); Santa Catarina (SC); São Paulo (SP); Sergipe (SE); e Tocantins (TO).Entre as secretarias municipais, 23 são das seguintes capitais: Aracaju, Belo Horizonte, Boa Vista, Campo Grande, Cuiabá, Florianópolis, Goiânia, João Pessoa, Macapá, Maceió, Manaus, Natal, Palmas, Porto Alegre, Porto Velho, Recife, Rio Branco, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís, São Paulo, Teresina e Vitória. Fontes: MEC e Revista Gestão Universitária

12-01-2021 - Urgente! Prorrogadas as inscrições para elaboradores de imagens

Seleção é destinada a professores e artistas visuais interessados em elaborar imagens para compor itens avaliativos do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Cadastro deve ser realizado pelo Sistema BNI O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) reabriu as inscrições da seleção de elaboradores de imagens para o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). A retificação do edital Edital n.º 97, de 11 de novembro de 2020, foi publicada nesta segunda-feira, 11 de janeiro, no Diário Oficial da União (DOU). Com isso, o cadastramento poderá ser feito até o dia 24 de janeiro pelo sistema de inscrição do Banco Nacional de Itens (BNI). O processo seletivo é voltado a professores e artistas visuais. Os selecionados serão responsáveis pela produção digital de imagens, histórias em quadrinhos, ilustrações, fotografias e demais artes digitais das questões que poderão compor as avaliações da educação básica. Entre os requisitos exigidos, o candidato deve ser, obrigatoriamente, graduado em artes, artes visuais, comunicação social, arquitetura, design ou áreas afins, conforme previsto no edital. É necessário ter habilidade para elaboração de imagens digitais, além de possuir conhecimentos de informática suficientes para acessar, editar e realizar serviços em plataformas da internet. Também é imprescindível ter habilidade específica em ilustração e/ou fotografia ou na produção de solução digital de questões visuais. No momento do cadastro, os interessados deverão indicar o perfil de vaga à qual estão se candidatando, além de anexar os documentos comprobatórios — entre eles, diploma, certificado (frente e verso) ou declaração de conclusão de curso na área de interesse da seletiva. A documentação deverá ser anexada em PDF, em arquivo único, contendo o nome do candidato e o número do perfil selecionado. Vale destacar que os interessados podem se candidatar a mais de um perfil de vaga.

21-12-2020 - Novo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT) é homologado pelo MEC

A nova versão do catálogo é totalmente digital e está disponível para consulta no portal do MEC O Ministério da Educação (MEC) aprovou o novo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT), documento que disciplina a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio para orientar e informar as instituições de ensino, os estudantes, as empresas e a sociedade. A homologação do Parecer CNE/CEB nº 5/2020 da Câmara de Educação Básica (CEB), do Conselho Nacional de Educação (CNE), que aprova a proposta apresentada pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) para a 4ª edição do CNCT aconteceu no último dia 15, pelo Ministro de Estado da Educação, Milton Ribeiro. A nova versão substitui oficialmente a atual, vigente desde 2014, por uma totalmente digital. O CNE já publicou a Resolução CNE/CEB nº 02/2020 com a atualização das diretrizes do catálogo dos cursos técnicos que agora estão vigentes. O novo documento passou por consulta pública em junho deste ano, recebendo mais de mil contribuições. O processo de construção do CNCT foi realizado com ampla participação e diálogo entre os diversos agentes que estiveram envolvidos na elaboração do documento. Além disso, o CNCT possui um formato digital que permite maior interatividade e facilidade de acesso e de consulta pelos usuários. A nova versão é caracterizada pela flexibilidade, definindo regras e formas de atualização que permitem ampliar a compatibilidade entre oferta e demanda de perfis profissionais. O catálogo é uma referência para as instituições e redes de ensino utilizarem no planejamento da oferta de cursos técnicos. Ao todo, são apresentados 215 cursos distribuídos em 13 diferentes eixos tecnológicos, com informações sobre perfil profissional dos egressos, campos de atuação, carga horária, legislações profissionais correlatas, entre outras. O secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Wandemberg Venceslau, ressalta a importância de se atualizar o catálogo e faz uma analogia ao processo de desenvolvimento tecnológico em alguns setores que leva a um processo de atualização de equipamentos e ferramentas, ora impulsionado pelos fabricantes, ora pelos clientes. “O catálogo é esse menu de opções, que preserva o que já existe e aprimora alguns pontos em função de mudanças normativas e mudanças de tecnologia. Ele serve como meio tanto para o demandante da formação, que é o cidadão, para conhecer quais são as possibilidades, mas também para o ofertante, que são as instituições de educação profissional, que podem a partir deste catálogo transmitir informações claras e ofertar cursos que atendam às necessidades já bem mapeadas pelo Ministério da Educação”, concluiu. O CNCT deve ser atualizado pelo MEC, por meio da Setec, de forma contínua, visando contemplar as novas demandas socioeducacionais. “As instituições de ensino e os estudantes terão uma ferramenta de acesso rápido, bem como a possibilidade de terem informações atualizadas constantemente, que alinham as ofertas de cursos técnicos às demandas do mundo do trabalho, permitindo, por exemplo, que cursos experimentais bem-sucedidos possam ser incorporados mais rapidamente ao catálogo, bem como os que deixam de ter procura, possam ser excluídos”, explicou a Diretora substituta de Desenvolvimento da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, Joelma Kremer. Além da atualização dos perfis profissionais, esta nova edição também amplia as informações relativas à Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), além de apresentar os pré-requisitos para o ingresso nos cursos e também uma lista de termos que facilita o entendimento do significado de conceitos utilizados na Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Entre as principais modificações realizadas, o novo catálogo altera a denominação de 10 cursos e a carga horária de 19 deles, todos devidamente identificados por eixo tecnológico; muda o eixo de 3 cursos, indicando o anterior e o novo eixo tecnológico; e inclui 13 novos cursos técnicos e uma série de cursos técnicos na Tabela de Convergência, todos identificados por eixo. As instituições de ensino que ofertam cursos de educação profissional de nível médio têm até 2 anos, a partir da publicação da Resolução CNE/CEB nº 2/2020, para realizarem as adaptações necessárias, visando à organização da oferta e à atualização dos Projetos Pedagógicos dos Cursos (PPCs), em conformidade com a nova edição do CNCT. Para os estudantes que já ingressaram nos cursos técnicos neste ano e nos anos anteriores, os diplomas serão emitidos com validade nacional, quando da conclusão dos cursos, nos termos das versões anteriores à nova edição do CNCT. Para acessar o novo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT), clique aqui (http://cnct.gov.br/) Fontes: Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações da SETEC e Revista gestão Universitária

16-12-2020 - Edital para o 1º processo seletivo de 2021 foi publicado no dia, 14/12

As inscrições começaram no dia 12/12 e terminam às 23h59, de 15 de janeiro de 2021 O Ministério da Educação (MEC) publicou nesta segunda-feira, 14, no Diário Oficial da União (DOU), o edital nº 66 que define o cronograma do processo seletivo para o 1º semestre de 2021 do Programa Universidade Para Todos (Prouni). O período de inscrições é de 12 a 15 de janeiro de 2021. As inscrições serão realizadas, exclusivamente, pela internet, na página do Prouni: http://prouniportal.mec.gov.br/. O resultado do Prouni é divulgado em duas chamadas. No dia 19 de janeiro será divulgado o resultado da 1ª chamada e, no dia 1º de fevereiro, o resultado da 2ª chamada. O Prouni é um programa de acesso à educação superior que oferece bolsas integrais (100%) e parciais (50%) para quem não tem diploma de graduação. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais, a renda familiar bruta mensal deve ser de até 3 salários mínimos por pessoa. Para participar do Prouni é preciso atender a pelo menos uma das seguintes condições: ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou em escola da rede privada, desde que na condição de bolsista integral da respectiva instituição. Esta condição é válida tanto para quem cursou todo o ensino médio em escola privada, como para quem teve apenas uma parte dos estudos realizados em escola privada, sendo a outra parte em escola pública. As demais condições são: ser pessoa com deficiência; ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrar o quadro de pessoal permanente de instituição pública. Para quem comprova ser professor da rede pública não é aplicado o limite de renda exigido aos demais candidatos.

12-12-2020 - Divulgado resultado do edital para seleção de docentes

Selecionados irão compor as comissões de avaliação externa de cursos de graduação. Prazo para interpor recurso começa sexta-feira, 11 de dezembro O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou, nesta quinta-feira, 10 de dezembro, no Diário Oficial da União (DOU), os resultados do Edital n.º 73, de 25 de setembro de 2020, que trata da seleção de docentes da educação superior para compor as comissões responsáveis pela Avaliação in loco. Os interessados podem verificar a listagem completa com os nomes dos selecionados no portal do Inep. Com a publicação do resultado da seletiva, está aberto o período para interpor recursos. O procedimento poderá ser realizado por meio de formulário, que deverá ser preenchido e enviado pelo candidato ao endereço edital.basis@inep.gov.br, até o dia 15 de dezembro. Avaliação – O Inep é responsável pela avaliação externa in loco de cursos de graduação das instituições de educação superior. Compete à Diretoria de Avaliação da Educação Superior (Daes) da autarquia a gestão do banco de avaliadores. Vale lembrar que apenas os selecionados que obtiverem aproveitamento satisfatório no curso de capacitação e cumprirem as demais condições para ingresso no Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (BASis) poderão integrar comissões de avaliação externa in loco, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). BASis – O Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior é o cadastro nacional e único de avaliadores que compõem as comissões responsáveis pela avaliação externa in loco dos cursos de graduação e das instituições de educação superior. Sinaes – O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior é responsável pela avaliação das instituições, dos cursos de graduação e do desempenho dos estudantes, por meio do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). Uma de suas finalidades é a melhoria da qualidade da educação superior brasileira. Confira os resultados do Edital n.º 73 (https://download.inep.gov.br/educacao_superior/basisc) Acesse o formulário para interposição de recurso Acesse o Edital n.º 73 e retificação Saiba mais sobre a Avaliação in loco Fontes: Assessoria de Comunicação Social do Inep e Revista Gestão Universitária.

03-12-2020 - ATENÇÃO-REVALIDA: Participantes devem conferir cartão de confirmação

Documento contém informações importantes, como número de inscrição, data, hora e local do exame. Inep recomenda que inscritos levem o cartão no dia da prova Os participantes do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2020 devem ficar atentos às informações contidas no Cartão de Confirmação da Inscrição antes da realização da prova, no dia 6 de dezembro. O cartão contém informações como número de inscrição, data, hora e local do exame. O documento registra também se o participante deve contar com atendimento especializado, assim como tratamento pelo nome social, caso essas solicitações tenham sido feitas e aprovadas. Apesar de não ser obrigatório, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) recomenda que o participante leve o documento no dia da aplicação da prova. O Cartão de Confirmação da Inscrição pode ser encontrado na Página do Participante do Revalida. Para acessar, é preciso, obrigatoriamente, realizar o cadastro no portal do Governo Federal, no endereço eletrônico acesso.gov.br. O login e a senha, únicos para todos os serviços federais, são necessários para acompanhar a situação da inscrição. É importante lembrar que todos os participantes deverão comparecer ao local de prova com documento de identificação válido e máscara de proteção contra a COVID-19. A máscara deve cobrir totalmente o nariz e a boca do participante, desde a sua entrada até sua saída do local de provas. Será permitido que o participante leve máscara reserva para troca durante a aplicação. Os inscritos deverão se apresentar, na porta da sala de provas, às 7h45, pela manhã, e até as 15h15, pela tarde (no horário de Brasília), para procedimentos de identificação. O distanciamento social entre as pessoas deverá ser sempre respeitado. Caso o participante necessite comprovar sua presença no exame, ele deverá apresentar ao aplicador a Declaração de Comparecimento impressa. Revalida 2020 – Aplicado pelo Inep desde 2011, o Revalida visa regularizar no Brasil o diploma de graduação em medicina. A prova tem o objetivo de verificar a aquisição de conhecimentos, habilidades e competências requeridos para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS), em nível equivalente ao exigido dos médicos formados no país. Ao todo, 16.452 médicos se inscreveram para o exame em 2020. Do total de inscrições, 15.498 foram confirmadas. Em 2020, a primeira etapa do exame será aplicada em 13 capitais: Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP). Acesse o edital do Revalida 2020 Acesse o Sistema Revalida (http://revalida.inep.gov.br/revalida/) Fontes: Revista Gestão Universitária e Assessoria de Comunicação Social do Inep - 02.12.2020

01-12-2020 - Prorrogadas vagas do FIES

Vagas remanescentes: FNDE prorroga prazo de validação das inscrições Estudantes têm até 18 de dezembro para comprovar informações na CPSA e firmar contrato com agente financeiro O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) prorrogou o prazo para validação das inscrições para as vagas remanescentes do 2° semestre de 2020 do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os estudantes que se inscreveram para essas vagas, mas cujos prazos já tinham expirado, terão agora até 18 de dezembro para formalizarem seus contratos do Fies. Os inscritos precisam comprovar, até essa data, as informações declaradas no ato de inscrição na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da respectiva instituição de ensino superior para formalizarem o contrato de financiamento junto ao agente financeiro do Fies. A prorrogação do prazo foi publicada nesta sexta-feira, 27, no Diário Oficial da União (DOU) e site https://www.in.gob.br/web/dou/-/portaria-n-710-de-26-de-novembro-de-2020-290845848). Fontes: Assessoria de Comunicação Social do FNDE - 27.11.2020 e Revista Gestão Universitária

27-11-2020 - Aberta seleção para doutorado-sanduíche no exterior

Com até 1.400 vagas disponíveis, candidatos devem comprovar proficiência no idioma da instituição de destino Está aberto o processo seletivo para o Programa Doutorado-Sanduíche no Exterior (PDSE), oferecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A seleção prevista no Edital nº 19/2020 (https://www.gov.br/centrais-de-editais/09102020_edital-19-pdse.pdf) permite que alunos matriculados em cursos de doutorado avaliados com nota quatro ou maior na última quadrienal, que comprovem fluência na língua estrangeira da instituição de destino, façam parte de sua formação no exterior. Heloísa Hollnagel, diretora de Relações Internacionais da CAPES, explicou que a habilidade no idioma de destino é exigida para que o aluno consiga interagir num laboratório internacional, melhorando sua experiência: “Eu recomendo a todos que têm intenção de fazer mobilidade que invistam no aprimoramento de um segundo idioma para facilitar a sua formação e ampliar a produção cientifica brasileira em coautoria”. O Edital oferece até 1.400 bolsas aos doutorandos, que deverão voltar ao Brasil para defender sua tese após a vigência do benefício, que terá duração entre quatro e seis meses. As instituições têm até o dia 12 de março do próximo ano para fazerem a seleção interna dos candidatos e divulgarem seus resultados. A inscrição no sistema da CAPES será feita de 15 de março a 1º de abril. Após homologação, emissão das cartas de concessão e todos os trâmites necessários para a implementação das bolsas, as atividades no exterior poderão ser iniciadas entre julho e setembro de 2021. Experiência Em 2014, durante o doutorado em Entomologia no Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA), Itanna Fernandes desenvolveu parte de seus estudos como bolsista PDSE no Smithsonian Institution, em Washington (EUA). Ela contou que para entender como um grupo de formigas, distribuído mundialmente, evoluiu e se diversificou pelo planeta, precisava de um grande laboratório de desse apoio financeiro e logístico à sua pesquisa. No local onde desenvolveu o estudo, Itanna conviveu com pessoas de vários lugares do mundo. Além da parte analítica, quando trabalhou na bancada para extrair DNA das formigas e analisá-las, ela pode observar vários sotaques falados ao mesmo tempo, dentro do ambiente: “foi uma experiência cultural e profissional grandiosa”. Fontes: Capes - 26.11.2020 e Revista Gestão Universitária

25-11-2020 - Cursos tecnológicos crescem 11,5% em um ano

Entre 2018 e 2019, o número de matrículas em cursos tecnológicos cresceu 11,5%, o maior índice entre os graus acadêmicos, incluindo licenciatura e bacharelado. Dados do Censo da Educação Superior 2019 revelam que, com esse aumento de matrículas, os cursos tecnológicos concentram 14,2% do total de estudantes matriculados na graduação. Ainda de acordo com o levantamento, 58,1% desses estudantes (710.827) cursam a graduação tecnológica por ensino a distância (EaD). Por outro lado, 41,9% dos alunos de cursos tecnológicos (513.024) optaram pelo ensino presencial, em 2019, entre os cerca de 1,2 milhão de estudantes desse grau acadêmico. Os números reafirmam a tendência de crescimento do EaD na educação superior brasileira, conforme verificado pelo censo. A pesquisa mostra também que, entre as 16.425.302 vagas disponíveis para a graduação, em 2019, 63,2% (10.395.600) foram ofertadas na modalidade a distância. Dos alunos matriculados em cursos tecnológicos, 85,9% frequentam a rede privada, na qual 66% cursam a graduação na modalidade EaD. Em contraponto, 14,1% do total de estudantes de cursos tecnológicos são de instituições públicas de ensino. Nesse caso, ao contrário do que ocorre na rede privada, a maior parte dos estudantes frequenta cursos presenciais. Em relação às categorias administrativas das instituições de ensino, a rede estadual se destaca com mais da metade (91.462) das mais de 173 mil matrículas na rede pública. Já quando se trata das áreas dos cursos com maior número de alunos matriculados, considerando todas as redes de ensino, o censo revelou uma concentração na área de negócios, administração e direito (55,8%), seguida por computação e tecnologias de informação e comunicação (16%) e serviços (12,9%). Censo da Educação Superior – O objetivo do levantamento é oferecer informações detalhadas sobre a situação e as tendências do setor, assim como guiar as políticas públicas de educação. Após a divulgação, os dados passam a figurar como estatísticas oficiais da educação superior. O censo subsidia a formulação, o monitoramento e a avaliação de políticas públicas da educação superior, além de contribuir para o cálculo de indicadores de qualidade, como o Cálculo Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos (IGC). A atuação do Inep se concentra na apuração, na produção e no tratamento das estatísticas. Sinopse Estatística | Censo da Educação Superior 2019 (http://download.inep.gov.br/informacoes_/sinpeses_estatisticas_/sinopses_educacao_superior__2019.zip) Fontes: Inep e Revista Gestão Universitária

17-11-2020 - CAPES e MEC promovem curso gratuito de produção de texto

Estão abertas, desde o dia 14/11, as inscrições (https://avemec.mec.gov.br/#/instituicao/sealf/curso/11961/informacoes?open-subscribe=true) para o curso on-line de práticas de produção de texto. A iniciativa é uma parceria entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e a Secretaria de Alfabetização (Sealf), do Ministério da Educação (MEC). A capacitação é gratuita e tem como público-alvo professores do 2º ao 5º ano do ensino fundamental. Com 120 horas de duração, o curso é dividido em 12 módulos e aborda tópicos como, comunicação é atuação, interpretação de fatos: causa e efeito, assunto e conclusão, manipulando notícias, entre outros. As inscrições são feitas, exclusivamente, pela plataforma virtual Avamec. As atividades propostas abarcam o emprego correto da pontuação, conjugação de verbos, concordância, regência, conjunções e locuções, entre outras regras de gramática fundamentais para a compreensão, interpretação e redação. Além disso, procura despertar a criatividade e a expressividade, contribuindo para uma melhora da produção textual do estudante. A capacitação faz parte do programa Tempo de Aprender, da Secretaria de Alfabetização. A iniciativa é uma das ações da Sealf na execução da Política Nacional de Alfabetização (PNA), instituída pelo Decreto nº 9.765, de 2019, que elenca a produção de escrita como um dos seis componentes essenciais da alfabetização. “A CAPES apoia essa iniciativa que estimula a capacitação dos professores e refletirá diretamente na melhoria da alfabetização das nossas crianças. A parceria tem como objetivo a promoção de políticas públicas educacionais de qualidade, um dos compromissos firmados pelo governo federal em prol da educação brasileira”, destaca Benedito Aguiar, presidente da Fundação. Carlos Nadalim, secretário da Sealf, agradeceu à CAPES por exercer papel fundamental na viabilização e no lançamento do curso. ”O curso on-line “Práticas de Produção de Texto” é fruto de uma importante parceria com a CAPES. Agradeço especialmente ao presidente Benedito Aguiar, ao diretor Carlos Lenuzza e à coordenadora-geral Lorena Lins, sem os quais esse curso não se concretizaria”, finalizou. Fontes: Capes e revista Gestão Universitária

|<  <<  1 2 3 4 5 6 7 8 9   >>  >|