|
|
|
|
Blog
ÉTICA CIDADÃ NO PROCESSO EDUCATIVO
Postado em 17-09-2020
 
Textos de opinião
Encontre aqui todos os Textos de Opinião disponíveis no site.
 
Notícias
Abertas inscrições para doutorado na Alemanha
Prazo finda às 17 horas de 16 de outubro; são até 45 bolsas em parceria da CAPES com o Serviço Alemão de Intercâmbio (DAAD) Abriu nesta segunda-feira, 14, o período para inscrições no Programa CAPES/DAAD (https://www.capes.gov.br/bolsas-e-auxilios-tnternacionais/pais/194-alemanha/9566-doutorado-capesdaad), que oferta bolsas de doutorado na Alemanha com valor total de até €116.360,00. Interessados devem preencher formulário on-line até as 17 horas de 16 de outubro. A iniciativa é fruto de parceria entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e o Serviço Alemão de Intercâmbio (DAAD). O resultado final está previsto para março de 2021. Serão até 45 bolsas, das quais a CAPES financiará um máximo de dez —até duas de doutorado pleno, de até €116.360,00, até três de doutorado-sanduíche com cotutela, de até €46.180,00, e até duas de doutorado-sanduíche sem cotutela, de €23.730,00. O restante, até 35, será pelo DAAD. Os valores dos benefícios concedidos pela agência alemã seguem as normas daquele país, que podem ser conferidas aqui, aqui e aqui. Benedito Aguiar, presidente da CAPES, enfatiza que, apesar da pandemia de coronavírus, a Fundação tem se empenhado em promover a mobilidade acadêmica, sempre respeitando as normas de saúde, e reforça a importância da parceria com o DAAD. "Promover intercâmbios com países como a Alemanha, com a produção acadêmica que tem aquele país, é um exemplo do nosso compromisso com o desenvolvimento da pós-graduação brasileira”, afirma. O pesquisador Luís Edmundo de Souza Moraes, professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), fez doutorado em História pelo Centro para Pesquisa do Antissemitismo da Universidade Técnica de Berlim. Ficou na Alemanha de 1997 a 2002 com bolsa do DAAD. Estudou o nazismo, teve acesso a uma estrutura de ponta e conheceu gente de diversas partes do mundo. “O que posso dizer aos futuros bolsistas é que essa é uma oportunidade de entrar em contato com um mundo diverso, com acadêmicos de todos os continentes, e de ter parte do currículo em um país que valoriza, e muito, a qualificação profissional e a academia”, afirma. Interessados nas bolsas devem seguir as normas do DAAD acima mencionadas, bem como o Regulamento Geral de Bolsas no Exterior da CAPES. Outros pré-requisitos incluem ser brasileiro ou estrangeiro com visto permanente no Brasil, não ter título de doutor, não receber ou ter recebido bolsa para a mesma modalidade, não acumular bolsas e possuir confirmação formal de orientação de instituição alemã. Os benefícios para os bolsistas incluem mensalidades, passagens ou auxílio-deslocamento, auxílio-instalação, seguro-saúde, adicional de localidade (quando cabível) e auxílio-dependente. Ainda serão financiadas taxas acadêmicas e administrativas para os estudantes de doutorado pleno. Para orientadores brasileiros e alemães, serão pagas diárias e passagens ou auxílio-deslocamento. O Programa CAPES/DAAD apoia a formação de professores e pesquisadores de alto nível estimulando a cooperação acadêmica e o intercâmbio científico entre o Brasil e a Alemanha, contribuindo para a mobilidade entre universidades alemãs e brasileiras. Confira o Edital nº 17/2020 (Brasília – Redação CCS/CAPES) - 14.09.2020 e Revista Gestão Universitária - Leia Mais

Veja outras matérias

 
O que há de interessante?
O ensino a distância está funcionando para seu filho? - Ana Luiza Santos Silva e Edgar Gaston Jacobs
A pandemia e a necessidade de isolamento social causaram um grande transtorno em todo o mundo. Alguns setores considerados essenciais mostraram maior resiliência econômica, como os supermercados, farmácias, serviços de telecomunicações e setores de TI e internet. Setores dependentes de confiança do consumidor, da renda e demanda também foram bastante afetados, mas não se comparam à aviação, ao turismo, bares, restaurantes, shoppings e vestuário. Em relação às escolas a suspensão das aulas presenciais, de acordo com a OCDE, afetará a economia global até o fim do século; há uma previsão de perda de 1,5% no PIB brasileiro, efeito que será sentido a longo prazo. Atrasos no pagamento, inadimplência, pedidos de descontos e cancelamento de matrículas são pontos que auxiliam no agravamento financeiro das escolas, que já chegaram a maio desse ano com significativa perda de receita. As razões pelas quais a pandemia afeta a educação passam também pelo fato de que o prejuízo no aprendizado pode levar à perda de habilidades que terão impacto em produtividade futura, dado pouco alentador considerando que no Brasil o tempo de fechamento de escolas já é maior do que na média dos países ricos. Neste momento já presenciamos o retorno das atividades escolares presenciais em algumas instituições do país, mas são retornos pontuais mesmo dentro de cada município. Os pais, lado outro, com as crianças em casa, se angustiam com a falta do suporte da escola, restando-lhes um acompanhamento das atividades de forma mais próxima e o apoio para que os filhos possam lidar com a tecnologia. É um desafio diferente para cada ano escolar. - Leia Mais

Veja outras matérias